Poema Acróstico

Pesquisa em Macia

Macia é uma vila no Distrito de Bilene, na Província de Gaza. Fica distante cerca de 160 Km de Maputo, capital de Moçambique. Nesta vila foi realizado o 1º Instituto de Liderança da APEC em língua portuguesa na África, durante os meses de maio a julho de 2007. O Curso teve 16 alunos, 11 moçambicanos e 5 angolanos.

Uma das atividades do Instituto foi a realização de uma pesquisa, de casa em casa. O resultado desta pesquisa está também neste Blog.

Aqui está um poema acróstico expressando um pouco dos sentimentos durante esta pesquisa:

P retendendo conhecer mais as pessoas

E scutamos, conversamos, perguntamos.

S endo amáveis, hospedeiras, muito boas,

Q ue prazer estar com elas desfrutamos…

U m prazer que com tristeza foi mesclado

I mpossível definir o sentimento

S éculos de escuridão e de pecado

A sfixiam e entorpecem o pensamento.

E as respostas dadas mostram um abismo:

M ovimenta a cultura africana

M uita idéia das antigas tradições

A coplada com ensino dos cristãos

C onfusão na mente e certo sincretismo

I nvalida a compreensão e a mente engana

A certar, é só Jesus nos corações!

Gilberto Celeti

Provérbios 22:6

ENSINA A CRIANÇA

O versículo “Ensina a criança no caminho em que deve andar, e, ainda quando for velho, não se desviará dele” (Provérbios 22:6) talvez seja um dos mais conhecidos e citados quando o assunto é a criança.

No entanto, a questão é a seguinte: Até que ponto acreditamos em sua afirmação e agimos de acordo? O que, de fato, se ensina à criança hoje?

Entremos, por um momento, numa casa em que haja pais com filhos nos primeiros anos de sua vida; talvez um deles já iniciando sua experiência na escola. Quais brincadeiras e brinquedos atraem estas crianças? Quanto tempo de conversação os pais têm com os seus filhos? Em que momento todos se reúnem para oração e leitura da Bíblia?

Será que a família tem tempo para conversar? Será que faz suas refeições diante da televisão? Será que estas crianças ficam totalmente “ligadas” nos games, nos programas de TV, nos jogos da Internet?

Entremos, também, numa sala de aula. Que tipo de ensino recebem as crianças? Será que ouvem que o mundo surgiu por acaso? Ou na sequência de um processo evolutivo? E que não existe um Criador?

E se entrarmos numa igreja, encontraremos crianças sendo devidamente orientadas quanto à Pessoa de Deus? Quanto ao evangelho todo da salvação em Cristo? Quanto ao valor e à riqueza da Bíblia, a Palavra de Deus? Ou será que encontraremos apenas entretenimento sem conteúdo e professores despreparados?

O que, afinal, está sendo colocado nas mentes das crianças?

Há uma guerra real acontecendo diante de nós para tomar conta das mentes das crianças, e nós não nos apercebemos disto. Trata-se de uma guerra invisível, das forças de Satanás, para capturar os cérebros infantis. Quem conseguir dominar estas mentes ganhará o futuro, e ninguém se dá conta do que está acontecendo. Não há percepção desta batalha, pois não é visível. Não se consegue visualizar o que está acontecendo na esfera espiritual.

Vemos, isto sim, as imagens que nos chegam todos os dias das guerras que acontecem ao redor do mundo.

Ficamos horrorizados com as cenas de crianças esqueléticas por causa da fome, dos bairros destruídos por bombas, das crueldades, dos tiroteios, das barbáries, dos choros e lamentos, das cenas de desolação e morte.

Todos os dias há imagens assim, que chegam via satélite às nossas casas.

E a guerra espiritual para dominar a mente das crianças e da juventude, quem a observa? Quem se choca?

Satanás age de maneira estratégica quando investe na mente infantil, lançando mão de suas setas destruidoras: a pornografia, a sexualidade precoce, a exploração sexual das crianças, os jogos, as brigas, etc.

Quantas vidas estão sendo destruídas e ficando miseráveis? As crianças estão sendo ensinadas, por exemplo, a olharem a homossexualidade como algo normal. Isto é um ataque às suas mentes. Quem percebe estes ataques destruidores às mentes das crianças, através de filmes, jogos e livros?

As famílias estão sendo bombardeadas! Não há filme ou novela que não lance estas granadas mortíferas para desestabilizar, descaracterizar e destruir a família. A família está sendo arrebentada, quebrada.

Famílias fracas, com crianças deprimidas que buscam nas drogas algum tipo de escape, são ataques às mentes das crianças.

O ódio de Satanás às crianças fica patente no elevadíssimo índice de abortos que se pratica diariamente, em toda parte. O número de abortos revela uma crueldade imensa.

As crianças têm as suas mentes bombardeadas através de jogos e vídeos em que a violência e o satanismo seguem de mãos dadas. Os jogos de RPG, por exemplo, incentivam o mal. Quanto mais se é perverso, mais se comete maldade, aí é que se obtém um resultado melhor na pontuação do jogo. É um verdadeiro absurdo! E as crianças estão sendo ensinadas assim.

Nessa guerra, que parece que ninguém vê nem percebe, há bombas lançadas nas mentes de líderes de igrejas evangélicas, as quais os deixam cegos para as necessidades espirituais das crianças. Eles não percebem que o melhor tempo para se conduzir as crianças a Cristo é quando elas têm entre 5 e 10 anos de idade.

Eles não percebem que assimilaram idéias que não estão de acordo com a Palavra de Deus, e raciocinam que é só depois dos 13 anos que uma criança pode ser evangelizada. Cremos que nessa idade já é tarde, embora para Deus nunca seja tarde demais.

Mas é preciso voltar a Provérbios 22.6 e praticá-lo.

É preciso ensinar a criança no caminho em que deve andar. Não apenas as crianças dos lares ou igrejas cristãos, mas todas as crianças que estão ao nosso redor.

É preciso voltar a Provérbios 22.6 e praticá-lo.

Como alcançar as crianças? Entrando, por exemplo, nas escolas do nosso bairro, ao redor de nossas igrejas. Imagine cada escola sendo um campo missionário da igreja! Ou, então, abrindo as portas de nossas casas, para que uma vez por semana as crianças da vizinhança venham aprender o caminho em que devem andar. Precisamos agir com ousadia, para que tenhamos amanhã, não uma geração perversa, ímpia e rebelde, mas homens e mulheres que andem no caminho, que é Cristo!

A APEC em São Paulo comemorou 42 anos de atividades no ensino religioso em escolas públicas. Quem poderá avaliar o que isto representou ao longo destes anos?

Através de um esforço conjunto, reunindo inúmeros professores voluntários, milhares e milhares de crianças foram ensinadas no caminho em que devem andar. Para se ter uma idéia dos números, em 2006 foram alcançadas 187.489 crianças nas escolas públicas, com 36.114 crianças decidindo receber Jesus Cristo em suas vidas. Multiplique-se por 42 anos. É surpreendente!

Muitos hoje que servem a Cristo, membros fiéis em suas igrejas, alguns até líderes e pastores, conheceram a Cristo na escola, através das aulas orientadas pela APEC. Onde estariam se não tivessem sido assim ensinados?

O número, no entanto, é muito pequeno, quase nada, diante da imensidão das crianças que estão nas escolas e não tem acesso a este ensino, por falta de pessoas dedicadas, e voluntárias. As portas ainda estão abertas e há muitos adversários. Até quando teremos esta preciosa e grande oportunidade?

Por falta de ensino bíblico e cristão, uma geração rebelde está sendo formada. No entanto, ainda está em nossas mãos a realização desta preciosa tarefa: “ensina a criança no caminho em que deve andar, e, ainda quando for velho, não se desviará dele” (Provérbios 22.6).

Vamos acreditar nesta verdade. Vamos trabalhar por ela.

Gilberto Celeti

Pesquisa em Moçambique

Evangelismo na Vila de Macia – Distrito de Bilene – Província de Gaza

Pesquisa de CampoJunho de 2007

Histórico:

Nos dias 09 e 10 de junho foram formadas cinco equipes entre os professores e alunos do Instituto de Liderança.

Estas equipes visitaram casa por casa, com uma estratégia de evangelismo que incluía uma serie de perguntas sobre a composição e condições das famílias e qual a compreensão das mesmas sobre assuntos religiosos.

Depois desta pesquisa foi apresentada a mensagem através do Livro “Caminho da Salvação Ilustrado”, um novo visual para evangelização desenvolvido pela APEC do Brasil.

Resultados:

83,3% dos maridos tem uma só esposa.

16,7% tem mais de uma esposa

4,8 e a media de filhos por família

58,3% das famílias tem problemas de saúde com destaque para malária e asma.

41,7% disseram ter boa saúde

54,5% acham difícil criar os filhos hoje e alistaram as seguintes razoes: falta de dinheiro (41,5%); falta de emprego (25%); a vida atual e complicada (25%) e não sabem como criar os filhos (8,5%).

Disseram que os filhos mais gostam: de brincar (37,5%); de estudar (37,5%); ajudar em casa (16,8%); ver televisão (4,1%) e ira a igreja (4,1%).

Consideraram como a maior necessidade de seus filhos: nada (40,6%); comida (16,7%); estudos (16,7%); roupas (12,5%); saúde (4,5%); trabalho (4,5%) e telefone (4,5%).

Profissão dos Maridos: falecidos (25%); desempregados (16,7%); mineiros na África do Sul (16,7%); motoristas (8,4%); operários (8,4%); funcionários públicos (8,4%); militar (4,1%); mecânico (4,1%); eletrecista (4,1%) e professor (4,1%).

Disseram pertencer as seguintes religiões: Assembleia de Deus (25%); Muçulmana (17,%); Católica (12%); nenhuma (10%); Anglicana (4%), Assembleia da Chuva (4%); Centro de Louvor (4%); Church of God (4%); Fiel Sback (4%); Missão Suíça (4%); Testemunha de Jeová (4%); Universal do Reino de Deus (4%) e Velho Apostolo (4%).

Como os filhos aprendem a religião: Só na igreja (59%); não tem ensino (25%) e em casa com os pais (16%).

O que as pessoas pensam sobre:

1) Quem e Deus – Criador (22%); Pai (20%), Ala (14%); Não sabe (10%); Quem nos ajuda (6%); Grande (4%); Poderoso (4%); E você mesmo (4%); Espírito (4%); Jesus (4%); Salvador (4%) e Sobrenatural (4%).

2) O que acontece após a Morte – Não sabe (44%); E enterrado (36%); A alma vagueia (4%); Os bons para o céu e os maus para o inferno (4%); Há muita justiça (4%); Vai para Jesus (4%) e Ressuscita na volta de Jesus (4%).

3) O que e pecado – Fazer coisas erradas (91%); Não sabe (5%) e Não ir a Igreja (4%).

4) Quem e Jesus – Não sabe (37%); Filho de Deus (27%); O Salvador (12%); E Deus (8%); E Ala (8%); E o Caminho (4%) e E irmão (4%).

Frases que chamaram a atenção:

  1. Não conto como filhos os que são grandes e não ajudam financeiramente.

  2. Namoro com homens para sustentar os meus filhos.

  3. Estou muçulmana porque casei com um muçulmano mas continuo acreditando em Jesus. Penso que Jesus e Maomé e a mesma coisa. E só questão de palavras.

  4. Não tenho tempo para os filhos. De manha eles vão para a escola. A tarde eu saio para vender pois sou ambulante. A noite esta todo mundo cansado e vamos dormir.

  5. Não vou dar o nome dos meus filhos porque vocês levam os nomes de não nos dão nada.

Observações

  1. Uma mãe apenas ficou zangada com as perguntas.

  2. Alguns pais não sabem o nome dos filhos e nem a data do nascimento dos mesmos.

  3. Famílias pediram para que fossem visitadas novamente.

  4. Duas equipes ao passarem onde haviam igrejas, foram convidadas para transmitir a mensagem: A Igreja Anglicana (96 crianças e 38 adultos) e a Igreja Assembleia de Deus (47 crianças e 32 adultos.

  5. Em muitas igrejas as crianças apenas cantam. Não há nenhum tipo de ensino.

Relatório Final:

Alcançados: 156 adultos e 319 crianças

Decisões por Cristo: 48 adultos e 146 crianças

Relatório Projeto Uruguai

ALIANÇA PRÓ EVANGELIZAÇÃO DAS CRIANÇAS

Projeto “Crianças do Uruguai para Cristo”

R e l a t ó r i o

Nos dias 05 a 25 de março de 2007, a Aliança Pró Evangelização das Crianças, realizou o Projeto “Crianças do Uruguai para Cristo” com 30 obreiros de 8 países: 11 do Brasil, 8 do Uruguai, 4 da Argentina, 2 da Guatemala, 2 do Peru, 1 da Bolívia, 1 do Estados Unidos e 1 de Honduras.

Equipes que atuaram nas cidades de

Chuy, San Carlos e Maldonado,

com a família do Pr. Pablo Shultz

onde a equipe de San Carlos ficou hospedada

Após o treinamento, realizado nas dependências de um Acampamento próximo de Montevidéu, foram formadas 11 equipes, que na 1ª etapa do Projeto seguiram para as seguintes localidades:

Colon Norte (Montevidéu), Chuy, Maldonado, Miguelito (Colônia), Las Pedras (Montevidéu), Paysandu, Rivera, San Carlos, Soriano (Mercedes), Tacuarembó e Trinta e Três.

Na 2ª etapa do Projeto, o trabalho ficou mais concentrado em Montevidéu com as igrejas de Las Pedras, Espada, Manga, Reducto, Malvin, Moyano, La Paz, La União e Getsemani. Duas cidades foram também alcançadas nesta 2ª etapa: San José e Salto.

Na última semana, houve três noites especiais, na Igreja Evangélica de Espada, com palestras desafiadoras sobre o ministério entre as crianças.

Reuniram-se cerca de 200 pessoas representando as diversas igrejas genuinamente evangélicas.

No último sábado aconteceu um Grande Encontro que reuniu 266 crianças nas dependências do

Colégio Betesda.

As igrejas que foram contatadas e receberam as equipes, comprometeram-se na continuidade

dos trabalhos com as crianças e receberam uma série de coleções ilustradas e bíblicas

para este ministério.

Agora é hora de louvar ao Senhor pela crianças e igrejas alcançadas, pela APEC do Uruguai e pelas pessoas que oraram e contribuíram para que tudo isto fosse possível.

Crianças de um bairro bem carente de Montevidéu

Crianças brasileiras e uruguaias na cidade de Chui, última fronteira ao sul do Brasil

No término do Projeto, todos estavam radiantes e muito gratos a Deus pela bênção de terem participado e pelo alcance tão significativo:

Ministérios

Alcance

Decisões

02

Escolas

650

199

49

Classes de 3 e 5 Dias

1.692

554

32

Trabalhos nas Igrejas

874

210

02

Encontro de Crianças

296

16

23

Evangelismo Pessoal

304

97

27

Trabalhos Diversos

961

214

Total de crianças

4.777

1.076

10

Super Seminários para Pais e Professores

126

ATENÇÃO: Em 2008

Projeto “Crianças do Panamá para Cristo”

De 25 de junho a 12 de julho de 2008

APEC – Desenvolvimento – Caixa Postal 20244

CEP 04035-990 – São Paulo – SP

Telefone (11) 5574-8661 – Fax: (11) 5573-9510

E-mail: desenvolvimento@apec.com.br