MENSAGEM DA SEMANA – QUANDO EU ERA MENINO ACREDITAVA EM DEUS

Recentemente, estava ouvindo rádio enquanto dirigia, sem no entanto prestar muita atenção. Subitamente, uma frase dita pelo locutor, durante um comentário, chamou minha atenção:

“Quando eu era menino, acreditava em Deus; quando me tornei jovem, acreditava no marxismo; agora que sou adulto, só acredito na megasena.”

Não sei exatamente em que contexto as palavras foram proferidas. Não me recordo qual era o assunto que se abordava naquele momento. Mas estas palavras continuam soando em minha mente. Também não sei a idade da pessoa que assim se expressou, mas bem pode ser que, ao chegar à velhice, venha a dizer: “agora que sou velho, não acredito em mais nada.”

As palavras daquele comentário encerram grandes verdades, relacionadas às fases da existência de uma pessoa:
1) a fase infantil.
2) a fase da juventude.
3) a fase adulta.

A fase adulta, como bem expressou o radialista, é marcada pelo interesse em ganhar dinheiro (muito dinheiro!), possuir bens, ser próspero e ficar bem na vida: “só acredito em megasena.”

O estilo de vida, que reflete exatamente esta crença, é partilhado por muitos que acabam amargurados, solitários, infelizes e decepcionados. As loterias, os sorteios, as megasenas, e até as religiões da prosperidade fácil não os contemplam com a chamada “sorte”. Suas famílias crescem desestruturadas, uma vez que eles, muitas vezes, não têm tempo para o cônjuge nem para os filhos. O interesse na eternidade é totalmente sufocado pelo desejo de desfrutar dos bens e dos prazeres passageiros e imediatos.

Já a fase da juventude é caracterizada pelo estilo contestador, de não conformismo com a injustiça, com a miséria, com as desigualdades, com a mentira e com a corrupção.

Quem foi jovem há algumas décadas, talvez se identifique com a afirmação: “Quando me tornei jovem, acreditava no marxismo”. De fato, muitos que são adultos hoje podem dizer que, quando mais jovens, eram cheios de idealismo e dispostos a lutar por uma causa.

Os jovens de hoje, assim como os de ontem, revelam, por meio de suas roupas, seus cabelos, suas músicas e suas ações, seu não-conformismo, sua preferência por romper padrões. No entanto, observamos uma triste realidade na vida de grande parte da juventude atual, que é a falta de idealismo, o desinteresse em se arriscar para tentar fazer alguma diferença. Este é um sintoma assustador de uma sociedade decadente. O que, comumente, se espera é ver o jovem vibrando por um ideal.

A APEC desenvolve o Projeto JUCA, com a finalidade de despertar os adolescentes e jovens para o ideal missionário, envolvendo-os na tarefa da evangelização das crianças, especialmente em temporadas de Acampamento e em Projetos Ministeriais. JUCA significa “Juventude Cristã em Ação”.

A fase infantil é, sem dúvida, a mais apropriada para o ensino sobre Deus, Sua Palavra, Sua vontade, Seu poder e Seus maravilhosos feitos. Nesta época da vida, há uma predisposição para as coisas de Deus e para as realidades espirituais.

“Quando eu era menino, acreditava em Deus”, disse aquele homem ao microfone. Que maravilhoso seria se alguém lhe tivesse falado do Evangelho da salvação quando ele era criança e ainda podia crer!

A melhor idade para se investir na formação espiritual de uma pessoa é na infância. Porém, o inimigo de Deus procura atrapalhar a evangelização das crianças, a fim de que uma geração inteira não conheça o Senhor Jesus. Podemos identificar que os ataques do inimigo atingem as crianças de duas maneiras distintas:

1) Diretamente – com o desenvolvimento de estratégias para captar esta busca de Deus e transferir para a busca de realidades espirituais espúrias e diabólicas. O inimigo de Deus lança mão dos meios de comunicação e entretenimento de uma maneira espetacular: filmes, desenhos animados (na TV aberta e canais a cabo), video games, internet, revistas, livros, brinquedos e jogos diversos.

Um dos fenômenos mais impressionantes é ver os livros da série Harry Potter, figurando na lista dos mais vendidos por semanas e meses a fio. As crianças de hoje anseiam por conhecer a Deus, mas estão tão ocupadas se divertindo que não têm tempo de buscá-lO.

2) Indiretamente – tirando completamente, de líderes e educadores cristãos e até de crentes em geral, a visão da importância da evangelização das crianças. Para estas pessoas, a evangelização das crianças está sempre em segundo plano. Uma vez que não têm visão, não há investimento em preparo de professores, material ou salas apropriadas para que as crianças conheçam a salvação em Cristo Jesus.

Um fato ainda mais surpreendente é que alguns destes chamados “educadores” são, inclusive, totalmente contrários a evangelização das crianças. Para eles, a criança tem de ser livre para fazer suas opções (não há nada mais “deseducador”!) e não pode ser ensinada, ou sequer ouvir a respeito de certas verdades bíblicas tais como pecado, salvação, cruz ou céu. Dizem que estas verdades as prejudicarão.

Penso que as pessoas que fazem afirmações deste tipo já chegaram mesmo na fase da velhice: “agora que sou velho, não acredito em mais nada.”

Você não pode ignorar o que a Bíblia diz.

“… contaremos à vindoura geração os louvores do Senhor e o seu poder e as maravilhas que fez… para que pusessem em Deus a sua confiança, e não se esquecessem dos feitos de Deus, mas lhe observassem os mandamentos; e que não fossem como seus pais, geração obstinada e rebelde, geração de coração inconstante, e cujo espírito não foi fiel a Deus” (Salmo 78:4, 7, 8).

“E vós, pais, não provoqueis vossos filhos à ira, mas criai-os na disciplina e na admoestação do Senhor” (Efésios 6:4).

“Ensina a criança no caminho em que deve andar, e ainda quando for velho não se desviará dele” (Provérbios 22:6).

Como será que tais pessoas encaram estes versículos? Uma coisa é certa: A melhor idade para se evangelizar uma pessoa é na infância. Não se deixe enganar por ninguém. Nem mesmo pelo pastor ou líder de sua igreja ou denominação religiosa.

Não perca tempo! Aproveite a idade em que as crianças estão abertas para Deus e mostre-lhes a Pessoa de Deus, Seu Poder, Sua Criação, Seu Amor, Sua Santidade, Seus Planos, Seus Nomes que tanto ensino podem nos trazer. A criança precisa conhecer mais de Deus! (Atos 4:12.)

Mostre-lhe o problema do pecado que está dentro de cada um de nós, herança que trazemos por nascimento, sendo todos nós da raça adâmica. Só um nasceu isento do pecado – JESUS, nascido, sim, de mulher, mas gerado pelo Espírito Santo de Deus, o perfeito Filho de Deus (Salmo 51:5).

Mostre-lhe a solução de Deus para o problema do pecado – a CRUZ do Calvário. Não tenha receio, nem vergonha, nem preconceito para falar sobre a morte de Jesus e o Seu sangue derramado, que nos purifica de todo o pecado (1 Coríntios 15:3,4; 1 João 1:7).

Mostre-lhe a vitória da ressurreição. Jesus venceu a morte, tirou o pecado e destruiu as obras de Satanás. Ele está vivo e pode salvar completamente todo o que nEle simplesmente crê (Hebreus 7:25).

Mostre-lhe a preciosa Palavra de Deus, sabendo que esta Palavra jamais volta vazia. Dê oportunidade para que a criança possa receber a Cristo como Seu único e suficiente Salvador (João 1:12).

Independente da idade, temos a convicção que somente o Espírito Santo pode convencer do pecado, da justiça e do juízo, e fazer a obra no coração do pecador para que este receba a Cristo, unicamente pela graça mediante a fé (Efésios 2:8). O que observamos, porém, é que esta obra acontece com uma freqüência incomparavelmente maior na vida de crianças e dos que estão na primeira fase da adolescência, na faixa etária dos 4 aos 14 anos.

A APEC – Aliança Pró Evangelização das Crianças – é a maior missão mundial da JANELA 4 X 14, com a finalidade específica de conduzir as crianças à salvação em Cristo, discipulá-las e encaminhá-las para igrejas reconhecidamente evangélicas.

Venha para a APEC também, venha investir na obra missionária da JANELA 4 X 14. Faça aliança conosco. Vamos juntos alcançar as crianças para Cristo, antes que seja tarde demais.

Publicado por

apecbrasil

A APEC - Aliança Pró Evangelização das Crianças... ... foi fundada em 1937, nos Estados Unidos da América, pelo Rev. Jesse Irvin Overholtzer, um homem a quem Deus deu a visão dos meninos e meninas que precisavam do Salvador. O trabalho da APEC está estabelecido no Brasil desde 1941 e é autônomo em relação à Sede Internacional, possuindo direção, expansão e sustento nacionais. O Brasil foi o primeiro país a ter a obra missionária da APEC. A proposta hoje é a mesma do fundador. A APEC é uma obra de fé, fundamentada na Bíblia, formada por crentes nascidos de novo, que visa evangelizar crianças apresentando-lhes o Evangelho do Senhor Jesus Cristo, discipulá-las na Palavra de Deus e encaminhá-las a uma igreja evangélica onde possam crescer em sua vida cristã. Um ministério que se preocupa com as crianças de todo o mundo.

2 opiniões sobre “MENSAGEM DA SEMANA – QUANDO EU ERA MENINO ACREDITAVA EM DEUS”

  1. Estas Palavras alimentam ainda mais, o meu coração de paixão pela evangelização das crianças.Já estou com 46 anos e ainda me sinto muito jovem, quando me envolvo neste trabalho.Glórias a Deus!Obrigado:)Joaquim e Rosenir.

Deixe uma Resposta para Fátima Brito Cancelar resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s